Volta as Aulas!

volta as aulas    Olá galera! Bom, infelizmente hoje demos adeus as nossas tão amadas férias e voltamos para a faculdade. Agora oficialmente estou no terceiro período e espero que seja melhor que os dois primeiros. Confesso que não estava nem um pouco afim de voltar, diferente dos outros anos de escola que sempre estava contando os dias para voltar, esse ano voltei desanimada depois de tudo o que aconteceu e que ouvi no final do ano. Minha reavaliação ainda não foi marcada e espero mais que tudo que eu possa trazer noticias boas pra vocês dizendo que passei em D.O. e não precisar olhar pra cara daquele imbecil nunca mais! *sonho*. Como não consegui mudar para o turno da manhã  continuo a tarde e a aula começa da 13:30 as 18:00h mas tem dois dias que vão até mais tarde, resumindo meu horário ficou assim: 

aulas

    Começamos as primeiras aulas com uma apresentação e iniciação em paisagismo, essa matéria particularmente me interessa muito,  quando se fala de organizar e embelezar ambientes externos os tornando funcionais e diferentes é algo que me encanta (provavelmente eu vou gostar muito dessa matéria e aplicar algumas coisas no amado jardim do meu pai hehe)  nos mostraram um vídeo bem bonitinho que anotei o nome e trouxe pra mostrar pra vocês também, sem contar de uma breve explicação sobre o famoso Burle Marx – Prometo pesquisar mais sobre ele durante a semana e trazer pra vocês mais informações.

    Depois de um intervalo e aterrorizar um pouco os calouros, tivemos 3 aulas resistência dos materiais, olha essas aulas na segunda a tarde vão ficar cansativas quando a faculdade começar a pegar pesado, e acho que teremos que nos dedicar um pouco mais a essa matéria por que o bicho vai pegar! 

    Queria registrar um pouco do meu primeiro dia de volta as aulas e desejar que seja um ano de muito sucesso, muito estudo, que a sala se torne unida por que isso é realmente um problema, que amigos se tornem REALMENTE amigos, que o pensamento no próximo seja prioridade, que acabe a falsidade e que principalmente de tudo certo para todos nós. Entramos na faculdade hoje com o pé direito, que isso nos dê sorte.  

Um bom inicio de ano letivo a todos!  

Apenas um desabafo…

tumblr_lrggk6HHnP1qf5re5o1_500_large

    Aconteceram algumas coisas ultimamente que me fizeram refletir sobre meu amor pela arquitetura, sobre o meu futuro na faculdade e o que eu ia fazer da vida agora. Tudo começou quando recebi a nota do projeto integrado, tiramos uma nota na média mas não o suficiente para me passar direto em Desenho de Observação II onde eu tinha tirado 6.2. Somando com o 7 minha média final fechou 6.6 e mesmo precisando tirar poucos pontos na prova final eu sabia de algum modo que estava reprovada. Mas não desanimei, sabia que a prova seria o desenho da biblioteca da PUC, portanto fiz vários desenhos antes.

    No dia da prova estava um calor de mais de 30º e tivemos que fazer os desenhos em condições subumanas , no calor e no sol… por mais que tivesse protetor solar, óculos escuros e chapéu o calor ainda estava insuportável  eu que tenho a pressão baixa quase passei mal, convenhamos fazer uma prova de desenho nessas condições pode não ser muito legal.

    A prova foi na segunda (10/12) e a nota sairia na quinta, data que eu estava com viajem marcada de volta para Videira, chegando aqui fui olhar a nota na sexta e vi que estava reprovada por apenas 4 décimos! Liguei imediatamente no SIGA para saber quanto tempo poderia recorrer, me disseram que era de 5 a 8 dias não me preocupei pois não teria que voltar imediatamente mas quando cheguei la para fazer o requerimento me disseram que era apenas 48 horas após a nota ter saído. Como ainda dava tempo, fiz o requerimento e esperei ser chamada para a revisão/reavaliação da prova que aconteceu na quinta feira….

    Porém não considero essa reavaliação certa pois não foi uma reavaliação, o professor não estava lá para ajudar, mas sim simplesmente para cuspir na sua cara todos os erros e como você não sabe desenhar. Me senti extremamente ofendida e humilhada com tudo o que tive que ouvir. Ouvi ironias da parte do professor quanto a eu chorar (pois estava muito nervosa e isso acontece quando eu choro)  ouvi coisas do tipo “aah que pena que não trouxe os lencinhos de papel hoje”, “com esse desenho você não passaria na federal” (Eu não quero passar na federal por isso estou na PUC) e vi que ele desconsidera totalmente tudo o que a pessoa faz durante o ano pois o que vale para ele é apenas aquele papel, aquele desenho que você pode ter feito ele num dia não muito bom, e numa situação inadequada.

    Eu admito que meu desenho não era digno de passar na federal, mas todo o esforço que tive durante o ano poderia ter sido considerado para esses 0,4 terem sido adicionados a minha para que não precisasse fazer mais 6 meses dessa matéria. A minha trajetória com o desenho não é de agora, já fiz um ano de aula com professor particular e mais um ano de aula no cursinho Positivo e eu não vou me conformar com isso. Não vou me conformar com as grosserias que tive que ouvir de um professor que não teria o direito nenhum de cobrar qualquer coisa da gente pois não nos foi ensinado, sua aula era basicamente isso: “olha aqui está um carro e agora vão lá fora e desenhem um carro” sem ao menos nos dar um caminho de como fazer, considero esse ano de desenho o mais improdutivo que tive.

Agora haverá uma banca com a coordenação do curso para discutir qual realmente será a minha nota pois não concordei com o que o professor falou. Não vou desistir do curso, estive prestes a ir la e cancelar a matricula e simplesmente voltar pra casa, mas eu sei que tenho coisas a fazer lá ainda e não vou deixar isso desanimar, se tiver que fazer de novo.. eu vou fazer porem com outro professor. Sei que muitos arquitetos foram rejeitados na faculdade e hoje tem seus legados deixados para serem estudados por todos os estudantes de arquitetura do mundo. Agora o sentimento que fica é de apenas dó daquelas pessoas que alimentam a sua felicidade com a tristeza dos outros pois aquele dia foram 3 “reavaliações” e as 3 meninas sairam chorando daquela sala, pois estavam diante de um ogro. Mas não vou deixar esse homem destruir meus sonhos por que é como minha mãe diz tudo o que você faz pras pessoas um dia volta pra você.

Música, Arquitetura e Solidariedade

Bon-Jovi construção

Who Says You Can’t Go Home?

    Esse é o nome da música escrita por Bon Jovi e Richie Sambora em 2005 e o motivo de ela estar presente em nosso blog é o vídeo clip dela que em meio a guitarras sujas de tinta e uma construçãio envolve solidariedade juntamente com a Habitat for Humanity (Organização Internacional, não governamental e sem fins lucrativos com o objetivo de construir casas simples, acessíveis e descentes para as famílias que não tem condições.) 

    Bon Jovi que morou na Filadélfia, sempre foi comprometido com a comunidade e foi em mais uma dessas ações que procurou a Habitat for Humanity com a proposta de construção de 6 casas em sua antiga cidade. Contribuindo com a maior parte do orçamento e ainda doando todo o dinheiro arrecadado com o clip para a instituição.

    Até que então Bon Jovi e sua banda, os patrocinadores corporativos, e famílias locais se reuniram na construção da Filadélfia para anunciar formalmente a construção de 2 duplex (4 casas). No local foi gravado o video, que além de ter ficado divertido e criativo mostrou a principal missão da Habitat for Humanity, eliminar a pobreza de habitação.

bon jovi

Veja o video agora, seria uma solução criativa para que outros artistas façam boas ações!?

 

 

Sou Arquiteto

“Sou arquiteto, 
Aquele que dizem ser um engenheiro frustado, 
Decorador disfarçado, 
Esquisito, meio pirado, 
Ás vezes alienado, outras, por demais engajado, 
Ás vezes de havaianas, outras engravatado. 
 
Sou arquiteto, 
aquele que chamam de sonhador;
Ah! pudesse eu ter meus sonhos de volta,
Mas sou ainda aprendiz na escola da vida 
Dominei a forma, distribuo espaços,
Mas muitas vezes me sinto fora de esquadro,
Perdido em linhas paralelas demais, 
Numa escala indefinida.
 
Mas sou arquiteto.
Sou poeta, 
E sou muito mais que um sonhador,
Por que possuo em cima da velha prancheta,
Projetos para todos os sonhos;
Casas para abrigar um novo amor;
Caminhos para chegar ao arco-íris;
E jardins para o aconchego ao entardecer…”
 
                       Lianne Liart
 
Pequeno poema para os arquitetos se animarem….
ÓTIMA SEMANA A TODOS!