The Jubilee Church – Roma

Jubilee Church

 

    Pesquisando algumas capelas e igrejas para o projeto integrado, uma das que mais me chamou atenção foi essa que está situada a 6 milhas a leste de Roma e rodeada por edifícios residenciais, é uma igreja projetada por Richard Meier terminada em 25 de outubro de 2003 e conhecida como a Igreja de Deus Pais Misericordioso.

    Inicialmente foi promovida uma competição envolvendo arquitetos de renome internacional como Tadao Ando, ​​Frank Gehry, Peter Eisenman, Santiago Calatrava, Richard Meier e Behnisch Gunter, curiosamente, nenhum arquiteto italiano está entre os convidado, portanto Meier foi o primeiro arquiteto judeu para ter projetado uma igreja católica em Roma. Ele que é Americano vencedor do Prêmio Pritzker em 1984, o seu trabalho caracteriza-se por uma utilização racional da geometria, a clareza dos seus espaços, o uso de luz e excelente a utilização de branco como um símbolo de pureza, porque é uma cor que contém todos as outras.

The Jubilee Church

“A luz é a protagonista da nossa compreensão e leitura do espaço. Luz é o meio pelo qual somos capazes de experimentar o que chamamos de sagrado. Luz é a origem deste edifício … Na Igreja do Jubileu, os três conchas de concreto definir uma atmosfera envolvente em que a luz das clarabóias acima cria uma experiência luminosa espacial, e os raios de luz solar servir como uma metáfora mística da presença de Deus … ” (Richard Meier)

Jubilee Church

    “A capela é composta por três paredes curvas com formas de velas de um navio, que simboliza “as velas do navio em que o povo de Deus”. Três círculos de raio igual são três camadas, juntamente com a parede oposta está o corpo do navio. “O conjunto discretamente refere-se à Trindade”, diz Meier.

   O interior da igreja é tão impressionante quanto o seu exterior. A luz banha as paredes curvas do espaço, oferecendo a experiência em constante mudança para o visitante. Um prisma colocado na área do altar, e fenestrações utilizando planos inclinados para alcançar a iluminação indireta, lembrando o efeito da igreja de Notre Dame du Haut, Le Corbusier, que Meier é declarado admirador.
Na extremidade oposta, na entrada, encontra-se o corpo, montado sobre um outro prisma, em que as superfícies e arestas quebradas arquiteto para criar um volume alvo transparente virtual, que parece flutuar sobre a parede de mármore. A parede oposta é coberto com velas ripas de madeira, que fornece calor para o espaço.

   O mobiliário de formas simples e linguagem minimalista abstrato é integrado para a igreja. O altar, feito de mármore travertino, faz referência ao barco novamente.

The Jubilee Church

The Jubilee ChurchThe Jubilee Church

Documentação Residencial: Blood Rock Bar

    Olá meus arquitetos guerreiros! Eu sei que o blog ta parado, mas o motivo de ele estar assim é esse trabalhinho quase terminado e alguns outros também… Prometo que agora com o feriado vou dar uma adiantada em trabalhos e posts e vou começar me organizar. Mas deixamos de blá blá blá e vamos ao que interessa.

    Estamos fazendo esse trabalho para a matéria de Desenho de Observação, e o que deveríamos fazer era escolher qualquer casa da região metropolitana de Curitiba que a gente pudesse fotografar e depois fazer todo um estudo dela para montar no SketchUp e Desenhar. Fiquei meio em dúvida no começo pois moro no centro e não há muitas casas legais por aqui, dai a solução foi recorrer a um lugar que é praticamente a minha segunda casa em Curitiba, o Blood Rock Bar.

    O Blood é uma casa com mais de 100 anos que foi transformada num dos mais conhecidos bares de rock da cidade, com seu estilo diferenciado possui um design singular por fora e por dentro. Sua decoração basicamente é a casa em si que já da todo um ar exótico, cartazes de filmes de terror nas paredes e sofás e bancos com estampa de oncinha.

Quanto ao trabalho vamos dividir ele em partes:

Primeiro passo:  As fotos

    Apareci lá algumas vezes incomodando o pessoal pra conseguir que abrissem a casa só pra mim tirar as fotos, mas nunca dava certo pois o horário disponível era a tarde e esse é o período que estudo. Então o processo de fotos e análise dos detalhes foi feito por fora do portão (por isso as fotos quase todas iguais)  e o que me ajudou foi as vezes que fui lá, pois tenho a tendencia de sair analisando as edificações por ai, nem que seja numa festa.

Segundo passo:  Sketchup

   Esse eu achei que ia ser o mais difícil, por que na faculdade estamos aprendendo a usar esse programa apenas com tutoriais, essa foi a primeira vez que estávamos andando com nossas “próprias pernas”. Mas confesso que meu trabalho me surpreendeu e me fez perder o medo, mas também sei que o resultado poderia ser um pouquinho melhor pois tem coisas da casa que não consegui reproduzir direito.

Terceiro passo: Os desenhos

    Esse é o que falta fazer (por isso o quase pronto no começo do post) mas desenho é o que a gente faz todo dia e com o conhecimento dos detalhes da casa isso não será um problema. Então, preciso ainda fazer 3 desenhos da casa, esse tem que ser a mão livre, são duas elevações e uma perspectiva. (Quando eu terminar eles eu posto aqui também)  e sem esquecer de incluir os croquis feitos no local.

    Parece simples mas esse trabalhinho me custou um pouco de tempo quanto as idas no local e o Sketchup, mas agora tudo mais tranquilo pra entrega. Como atividade extra, fiz uma animaçãozinha e disponibilizei no YouTube. Detalhe, eu ainda não entreguei esse trabalho, vocês podem dar suas sujestões positivas e/ou negativas até o dia 21/10.

E por fim uma propagandinha sem fins lucrativos (haha).  Gostou do Blood e quer conhece-lo mais de perto?  Fique com o endereço dele e venha se divertir, afinal como diz o slogan da casa:

 “O ROCK’N’ROLL ESTÁ NO SANGUE”

Rua: Carlos Cavalcanti – 1212 – São Francisco – Curitiba PR

http://www.bloodrockbar.com.br

Playground Schulberg – Alemanha

     O conjunto de tubos verdes, redes e circulos de borracha nada mais é que um Playground que foi instalado em uma área revitalizada na cidade de Wiesbaden na Alemanha. Foi criado pelo escritório de arquitetura e paisagismo Annabau, ganhadores do concurso alemão promovido em 2009 com o tema: “Culturas do Mundo” e depois do concurso o grupo Annabau passou a integrar um programa municipal de recuperação de 155 áreas de lazer na cidade.

     Basicamente três elementos principais definem essa obra: O primeiro é esses dois tubos verdes que circundam todo o local e é a estrutura do playground, que passam em volta de árvores, com inclinações e sinuosidades juntamente com as redes criam um ambiente com balanços, cama elástica, parede de escalada para o público infantil. E na parte baixa da estrutura há espécie de discos emborrachados que alguns se movem e outros giram para que a criança enfrente diferentes níveis de dificuldade durante a brincadeira.

    O segundo elemento principal é a preocupação quanto o que tem no centro da obra, pois a união de elementos no interior do brinquedo utilizando mesinhas e banquinhos de borracha e elevações de areia, facilita a interação das crianças menores.

     Por fim foi construído ao redor uma calçada em torno do playground para que os pais e idosos possam ficar olhando sua crianças ou apenas desfrutando da vista panorâmica da cidade de Wiesbaden, esse é o terceiro principal elemento.

    O conjunto todo todo tem 35 metros de diâmetro, e os arcos de metal medem 107 e 120m (interno e externo). A altura nunca passa de 3 metros conforme as leis de segurança da Alemanha onde os brinquedos dos parques não pode passar dessa altura, mas em partes ela chega a atingir 15 metros de altura em balanço.

 

Building C1 – França

    Essa é mais uma obra do arquiteto Jean Nouvel que foi iniciada em 2008 e será  concluída em 2023 na França  onde estava localizada uma antiga fábrica da Renault, e tem por objetivo abrigar lojas, escritórios e instalações culturais alem de ter uma interação com o ambiente através da esplanadas verdes.

É considerado o principal polo cultural de Paris, tem uma área de 300.000m²  posicionada ao longo do rio Sena que constará com parques, jardins e instalações culturais e sociais. Com diferentes acabamentos, o edifício tem pisos elevados onde se devem plantar pequenos bosques fazendo uma atmosfera verde.

Essa é uma das obras que deu grande discussão durante a aula, e vocês o que acham dela?

Dentsu Tower – Tóquio

    Tenho percebido que de uns dias pra cá a melhor forma de aprender é escrevendo algo aqui, então como temos uma apresentação em sala de aula hoje resolvi estudar as minhas obras e compartilhar com vocês! 

    Este lindo e exuberante edifício é a primeira torre construída pelo arquiteto Jean Nouvel, encomendada pelo japonês dono da empresa Dentsu (proprietário da maioria dos escritórios e apartamentos)  e está localizada em Tóquio.

    A torre com certa de 50 andares foi construída onde era uma antiga linha ferroviária  porém o trem bala ainda passa perto dele.  Uma construção desse tamanho geralmente deixaria um grande impacto na paisagem do local, mas acontece diferente com Dentsu Tower ele parece flutuar pois a ambiguidade que é gerada na sua fachada quando reflete o céu e as nuvens onde fica difícil saber onde começa e termina o edifício.

    A preocupação no interior foi a acústica, o clima e a estética. O piso e o teto são especiais para atender o item da acústica e quanto a termodinâmica foi eliminado do projeto qualquer material que retenha calor e um teto extremamente flexível que acomoda diversas possibilidades de iluminação ajuda

a atingir o conforto visual. No último andar há um bar e restaurante para o público, que também é usado como mirante para olhar a cidade.

    Com uma fachada plana e a outra curva juntamente com a iluminação e as mudanças meteorológicas, criam uma sensação de mutação na obra.

Lar de Idosos

    Quem olha para esse edifício imagina várias funcionalidades diferentes, mas para o que ele realmente foi feito é para ser um lar de idosos situado em Alcacer do Sal (Portugal) onde os arquitetos da companhia Aires Mateus Arquitetos usaram como princípio um lugar que abrigasse o conforto de um hotel e os recursos de um hospital. Usando o estilo minimalista, essa edificação tem grandes adaptações quanto a mobilidade e chamando a atenção para a ideia de quem vai morar no prédio deve ter uma experiencia emotiva e e variável a cada movimento, concluindo o objetivo de transformar a vida dos idosos diferente das dos asilos comuns.

    Outro fator pensado quanto a mobilidade ao construir a obra, foi o fato de que as circulações não poderiam ser feitas apenas através de rampas, e pensando que o deslocamento de alguns pacientes pode ser caro, doloroso e complicado foram feitos espécies de corredores que se cruzam.

    Em cada quarto há uma parede inteira de vidro tendo relação com o ambiente exterior e o recuo do edifício não só procura emular o topográfico sinuoso como também procura preservar a privacidade dos ocupantes sem roubar luz ou pontos de vista. A fachada que lembra um tabuleiro de xadrez que possui a superfície branca perfurada para que haja sombreamento nas vidraças. E por fim é fácil de observar o quanto ele segue a topografia da paisagem, subindo e descendo junto com ela.

 

Trabalhos Módulo Complexo

     Hoje foi dia de gente cansada, de gente com os dedos colados, de papel para todo lado e de dar os últimos detalhes. Hoje foi dia de entrega de maquetes!

    Todas as maquetes tem 3  peças básicas:  O Coringa, A Casquina e a Lateral, onde foram trabalhadas de diversas formas com várias acessorías com os professores. As próximas vezes tomarei o cuidado de colocar todos os passos do processo criativo, hoje fiquem apenas com o resultado final  a seguir: